Escolha uma Página

ESexta-feira 13! Ótimo dia para contar histórias de terror (atenção para o efeito sonoro) [voz malévola] HUA-HUA-HUA-HUA-HUA [fim da voz malévola]. Apesar dos efeitos sonoros e da decoração macabra (gostaram do gatinho preto?) essas histórias não serão sobre fantasmas em baixo da cama ou o bicho papão.  O terror a que me refiro é muito mais realista. São histórias de terror sobre coisas que podem acontecer com o seu site enquanto você faz otimização de motor de busca.

Revisado em 22/05/2016. Comentários em vermelho

Algumas dessas histórias são realmente assustadoras e você nunca vai querer que aconteçam com você. E não é muito difícil vê-las por aí, rondando os fóruns especializados e as redes sociais. Então, assim como aprendemos com Sexta-Feira 13 que as mocinhas nunca devem correr semi nuas por uma floresta escura e sombria e muito menos se esconder na cabana abandonada, aprendamos com os erros dessas pobres vítimas do terror SEO para que você não tenha o mesmo destino macabro.

Marcação “No index” engolindo todas as suas páginas – às vezes quando um desenvolvedor quer remover algumas páginas do índice de páginas rastreáveis do site, isto é, das páginas que os robôs dos mecanismos de busca vão visitar, termina detonando todo o site. O que era pra ser apenas o bloqueio de algumas páginas dos motores de busca vira um bloqueio total do site, que desaparece completamente das vistas dos rastreadores. Por isso é muito importante ter cuidado a usar essa tag e ter cuidado para que ela não “espirre” para outras páginas. Atenção especial quando estiver usando CMS como WordPress, para não colocar essa tag no cabeçalho de todas as páginas, senão… game over!

Usar a marcação rel=canonical para apontar sempre para sua pagina inicial– Essa é uma outra história de uma pequena tag aparentemente inofensiva causando um estrago enorme (Praticamente um Gremlin). Dr. Pete, uma espécie de Guru em SEO, resolveu testar o redirecionamento com esta tag ao invés de utilizar o já famoso redirecionamento 301. O resultado foi um desastre. Além de ter o seu site praticamente todo “desindexado”, seu tráfego diminiu bruscamente e ele levou semanas para colocar tudo no lugar novamente. No final das contas, fica a mesma dica de antes: muito cuidado com o uso dessa tag.

Escolha seu CMS com cuidado – Apesar da maioria dos CMSs dizerem que são fáceis de usar alguns podem usar essa frase para esconder todo o trabalho que você vai ter depois de instalá-lo. Em alguns casos a quantidade de conteúdo duplicado gerado automaticamente é tão grande que é impossível ser relevante para qualquer termo de busca. E com CMSs mais antigos você provavelmente terá que instalar plugins e trabalhar bastante o código-fonte para conseguir fazer um redirecionamento 301. A dica aqui é escolher com cuidado e mantê-lo sempre atualizado. Senão você pode terminar com um site Frankstein, cheio de remendos e feio que dói aos olhos dos robôs.

Você confia no seu tema do WordPress? – Tão importante quanto escolher com cuidado seu CMS, é escolher com cuidado o tema que você irá utilizar no WordPress. A maior vantagem do WordPress, que é sua flexibilidade, também pode ser um ponto fraco em mãos erradas. Uma vez me contaram de um blog que estava muito bem indexado no seu nicho mas, depois de passar por um redesenho, não podia ser encontrado nem em uma busca pelo seu nome. Isso aconteceu porque o designer do novo tema esqueceu de incluir o cabeçalho no index, o que fez com que nenhuma tag de título ou meta tag fosse gerada. Então, muito cuidado que nem sempre o bonito aos nossos olhos agradará os mecanismos de busca.

Terrorismo dos links – Essa última história lembra os filmes de terrorismo digital que vemos por aí (tá… eu sou o único nerd que assisto esse tipo de filme…). Sabemos que os links são uma das partes mais importantes em uma estratégia de SEO. Buscar os melhores links é uma tarefa árdua e diária, que poderá colocar seu site no topo. Mas um competidor malicioso pode pegar um monte de links ruins e apontá-los para o seu site. Assim a nota geral dos links cai, diminuindo a sua colocação. Já vi isso acontecer e não é uma cena bonita. Em alguns casos é necessário até mudar o domínio do cliente para que ele possa aparecer novamente nos mecanismos de busca. Mas ninguém consegue causar um estrago tão grande da noite pro dia. Por isso é importante checar permanentemente os links que apontam para o seu site e se livrar (ou pelo menos tentar) dos que plantados por concorrentes maliciosos. Hoje o Google tem uma ferramenta para solicitar a remoção de backlinks.

Espero não ter assustado ninguém com essas histórias de terror. Como eu disse, a ideia é mostrar os erros de outros para aprendermos com eles e não repetirmos os mesmos erros.

Se você conhece mais alguma história de terror SEO, compartilhe com todos nos comentários abaixo!

Té mais!

RicardoLG – “Contos da Encripta” (Desculpa pelo trocadilho horrível…)